Refinanciamento imobiliário: tire todas as dúvidas sobre o assunto!

Você conhece o refinanciamento imobiliário? Veja como funciona, em quais casos usar e como solicitar esta linha de crédito passo a passo.

Uma saída muito promissora para um problema sério, o refinanciamento imobiliário tem ganhado cada vez mais adeptos.

Segundo dados do Sistema de Financiamento Nacional, as concessões de crédito cresceram 18,2% no ano de 2021. Neste contexto, começam a se destacar as modalidades de empréstimo com boa flexibilidade e juros acessíveis. É o caso do refinanciamento imobiliário.

Vamos conhecer as principais características deste procedimento financeiro? Explicamos também como e quando solicitar esta linha de crédito!

O que é refinanciamento imobiliário?

O refinanciamento imobiliário é a modalidade de empréstimo no qual se utiliza um imóvel como garantia de pagamento. Para ser possível tal concessão, a propriedade precisa estar com 70% ou mais de suas parcelas quitadas.

Também conhecido como empréstimo com garantia de imóvel, o refinanciamento envolve juros menores, na comparação com outras linhas de crédito. Trata-se de uma opção que possibilita renegociar as taxas e prazos estabelecidos.

Como funciona o refinanciamento imobiliário

Primeiro, a solicitação é feita a um banco ou instituição autorizada pelo Banco Central. Cabe a eles analisar a documentação do solicitante e a do imóvel para montagem da proposta adequada. Uma vez assinado o contrato, é feito o depósito do valor em parcela única.

Vale ressaltar que, nesta modalidade, não há restrições quanto ao uso da quantia concedida. Portanto, não é necessária a posterior comprovação do destino do valor recebido.

O prazo máximo para o pagamento à instituição financeira é de 20 anos, permitindo parcelamento acessível e adequado ao orçamento do requerente. Além do mais, a prestação nunca irá ultrapassar 30% da renda líquida do credor, evitando a sobrecarga de endividamento.

Vale ressaltar que a autorização desta opção de refinanciamento só é concedida para quem possui imóvel. Assim, caso o solicitante não possua uma propriedade, outras linhas de crédito podem ser consideradas, como o empréstimo consignado.

Quando usar o refinanciamento imobiliário

O valor liberado é proporcional ao imóvel oferecido como garantia, sendo o limite máximo por volta de 60% do valor da propriedade. Assim, a quantia pode ser usada para gastos mais expressivos, como:

  • Abertura de novos negócios
  • Gastos imprevistos com saúde, como cirurgias e tratamentos específicos
  • Investimento em educação
  • Reformas
  • Pagamento de outras dívidas com juros mais altos.

O procedimento segue o modelo de pagamento de alienação fiduciária. Ou seja, caso haja inadimplência, o imóvel passa a pertencer à instituição financeira para quitação da dívida.

Nesse contexto, deve-se realizar um robusto planejamento financeiro antes de fechar o contrato. Assim, evita-se o risco de perda da propriedade.

Atenção: pessoas que possuem conta bancária negativada também podem solicitar este modelo de concessão de crédito. No entanto, as instituições financeiras normalmente elevam as taxas de juros para tais casos, uma vez que o risco de inadimplência é maior.

Como solicitar refinanciamento imobiliário

Uma vez identificado o interesse no refinanciamento do imóvel, surge a próxima dúvida: como solicitar? Elaboramos um passo a passo geral considerando os pontos mais importantes.

Alguns detalhes podem variar de acordo com a instituição, mas as principais atividades são mantidas:

Passo 1: Solicite uma simulação

Solicite uma simulação ao banco ou instituição autorizada. Você receberá uma proposta personalizada, com base nas suas necessidades. Assim, você terá uma boa noção do prazo e do valor das parcelas.

Passo 2: Apresente a documentação

Caso a proposta inicial corresponda ao planejado, você precisará apresentar uma série de documentos para a análise de crédito. Neste momento, a instituição irá avaliar se o refinanciamento será concedido.

Passo 3: Finalize o contrato

Após a aprovação na análise de crédito, você receberá a proposta final e o contrato. Leia e estude atentamente todas as cláusulas contratuais, atentando-se aos prazos, bem como aos valores de juros e demais encargos.

Uma vez assinado o contrato, será dado prosseguimento à liberação da quantia na sua conta!

O refinanciamento do imóvel tem atraído muita atenção pelas suas vantagens. Agora que você conhece as principais características deste tipo de empréstimo, avalie seu planejamento financeiro para ponderar se é uma opção adequada a sua realidade!

Você conhece o refinanciamento imobiliário? Veja como funciona, em quais casos usar e como solicitar esta linha de crédito passo a passo. Uma saída muito promissora para um problema sério, o refinanciamento imobiliário tem ganhado cada vez mais adeptos. Segundo dados do Sistema de Financiamento Nacional, as concessões de crédito cresceram 18,2% no ano de…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze + dezenove =